MUQUÉM: Secretaria Municipal da Saúde intensifica

MUQUÉM: Secretaria Municipal da Saúde
intensifica trabalho de Leishmaniose

A imagem pode conter: texto

   A Secretaria Municipal da Saúde, através da Vigilância em Saúde está desenvolvendo trabalho de busca ativa na população canina, através da utilização do teste rápido, objetivando a identificação de animais infectados, evitando assim a disseminação da doença na população humana.

  As atividades foram realizadas neste primeiro momento no Povoado da Passagem e Sede do Município, onde serão também desenvolvidas em outras Comunidades.

  A leishmaniose visceral (VL), também conhecida como Calazar é a forma mais grave da leishmaniose, sendo a segunda doença parasitária que mais mata no mundo (apenas a malária é mais mortal). Trata-se de uma zoonose. O mosquito só transmite a leishmania se tiver picado um animal infectado.

  A leishmaniose era, primariamente, uma zoonose caracterizada como doença de caráter eminentemente rural. Mais recentemente, vem se expandindo para áreas urbanas de médio e grande porte e se tornou crescente problema de saúde pública no país e em outras áreas do continente americano, sendo uma endemia em franca expansão geográfica. É uma doença sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos.

  "O trabalho em parceria com a população do município, na orientação, conscientização dos criadores é fundamental para prevenção dos riscos e consequentemente da doença, solicitamos o apoio de todos". Inalda Leite, Secretária da Saúde.

   Com informações da Assessoria de Imprensa e Comunicação